Ataque suicida do Talibã mata dez policiais no Paquistão

Ao menos dez policiais foram mortos neste sábado no Paquistão quando militantes do Taleban, vestindo coletes explosivos cobertos por burcas, cercaram um posto policial em Khyber Pakhtunkhwa, no noroeste do país, disseram autoridades locais.

“A polícia tomou o controle do posto policial, mas dez de nossos homens foram mortos no ataque e seis dos agressores perderam suas vidas”, disse Mian Iftikhar Hussain, ministro da Informação provincial.

Militantes armados com armas e granadas de mão atacaram a polícia, em uma região próxima à fronteira com o distrito tribal de Waziristão do Sul e levaram mais sete policiais como reféns.

Segundo Hussain, o objetivo do ataque era libertar outros militantes presos.

“Os agressores vieram preparados para vários dias de cerco”, disse Hussain.

De acordo com o ministro, metade da delegacia foi destruída e outros 11 policiais ficaram feridos.

O chefe da polícia regional, Imtiaz Shan, disse à AFP que um dos suicidas era uma mulher.

Ataque suicida do Talibã
Ataque suicida do Talibã

ATAQUE

Segundo Shan, o ataque começou com os agressores sacando armas e matando policiais no portão do posto policial. “Após os tiros, eles danificaram o muro com granadas de mão, dando acesso ao posto. Cerca de 17 policiais estavam de plantão no momento do ataque e os que não foram mortos fora tomados como reféns”, disse.

Assim que as forças de segurança foram chamadas para o local, dois dos membros do Taleban detonaram seus coletes explosivos, enquanto outros três foram mortos à tiros, disse Shah.

O chefe da polícia distrital, Mohammad Hussain Khan, disse ser provável que os agressores tenham vindo de uma tribo rebelde das proximidades.

Imagens de TV mostraram uma densa fumaça negra subindo do posto policial e a polícia atirando contra os militantes.

MORTE DE BIN LADEN

O porta-voz do Taleban, Ehsanullah Ehsan, assumiu a responsabilidade do ataque, dizendo que seria o último de uma série de ataques feitos para vingar a morte do ex-líder da Al Qaeda, Osama Bin Laden.

“Enviamos um homem e uma mulher-bomba porque queremos libertar nosso povo da escravidão da América”, disse Ehsan.

O grupo de operações especiais dos Estados Unidos, Navy Seals, matou Bin Laden em uma operação no Paquistão em 2 de maio.

Cerca de 4.500 pessoas foram mortas no Paquistão em ataques atribuídos ao Taleban e a outros grupos extremistas islâmicos desde que tropas do governo invadiram uma mesquita radical em Islamabad, em 2007.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *